A TEORIA DA DEMOCRACIA DE GIOVANNI SARTORI: UMA DEFESA DA DEMOCRACIA REPRESENTATIVA

Autores: Carolina Leister; J.R.N. Chiappin Este artigo, que consiste em um desdobramento de artigo anterior no qual foram reconstruídos os principais pressupostos do arcabouço teórico sartoriano, sua teoria da democracia será aparelhada para solucionar problemas tanto teóricos quanto práticos, notadamente, construir uma teoria da democracia entre o idealismo e o realismo, a possibilidade de implementar a democracia em grandes Estados e a defesa das minorias diante da vontade da maioria. Os recursos metodológicos adotados na reconstrução iniciada em artigo anterior são dois, a saber: (i) o aparato metodológico dos programas de pesquisa; (ii) a metodologia da teoria da ciência. Ambos fornecem a estrutura para a análise teórica distinguindo: (i) um núcleo teórico, contendo os principais pressupostos da teoria sartoriana da democracia, particularmente teses relativas à ontologia, epistemologia e axiologia, considerados em artigo anterior; (ii) uma heurística positiva tratada neste artigo e que incorpora o instrumental disponibilizado pelo autor no intuito de transformar o projeto democrático sartoriano em uma metodologia, aparelhando sua teoria para a resolução de problemas tanto teóricos quanto práticos, fornecendo as condições para o funcionamento da democracia, particularmente uma teoria da opinião pública e uma teoria do processo decisório político, incluindo um viés elitista de cunho meritocrático e um mecanismo de comitês e regras decisórias consensuais.
Ana Carolina Leister



Últimas Publicações